Saturday, March 10, 2007

300 - Rodrigo Santoro como Ney Matogrosso





Hoje assisti ao filme 300, baseado na graphic novel de Frank Miller, o mesmo de Sin City e Batman (a graphic novel). O Santoro estava no elenco como o poderoso rei persa Xerxes (pronunciado em inglês Zérzes), fantasiado como Ney Matogrosso e com a voz grossa do Cauby Peixoto. Não quero estragar nada do filme, vou só citar alguns fatos históricos, da batalha de Termópilas (portões de fogo em português) que aconteceu em 480 AC, citados por Heródoto, o pai da História.

Os Espartanos eram conhecidos como os grandes guerreiros. Eram preparados desde criança para serem soldados. As mulheres também tinham uma forte preparação física para gerar filhos saudáveis e eram consideradas as mais lindas de toda a Antigüidade. A perfeição física era tão importante, que crianças defeituosas eram mortas logo após o nascimento. As mulheres eram tão valentes que se juntavam em grupos para encher de porrada os solteiros (procriação era uma das prioridades dos espartanos). Também é famosa a frase que diziam para os filhos e maridos que iam para a guerra e que é repetida no filme: “volte com seu escudo ou sobre ele”, isto é, ou volte vitorioso ou morto, nem pense em se render.

O Grande Império Persa era separado da Grécia pelo mar Egeu. Xerxes, o rei persa, lançou uma ofensiva e logo tomou algumas cidades gregas. Ele mandou mensageiros para várias cidades pedindo rendição, na verdade usando de uma metáfora, “queremos apenas um pouco de água e terra para mostrar a submissão”. Muitas cidades se renderam de cara. Atenas e Esparta mataram os mensageiros. Os espartanos os jogaram num poço dizendo: vão pegar a terra e água vocês mesmos. Atenas e Esparta fizeram uma aliança e mandaram 7.000 homens sob o comando do rei espartano Leônidas que tinha um exército pessoal de 300 homens. O número de homens no exército de Xerxes estava na casa das centenas de milhares (de acordo com Heródoto, um cara meio exagerado). Xerxes mandou um grupo de reconhecimento dizendo para eles entregarem as armas e serem poupados, que o exército persa era tão numeroso que as flechas cobririam o sol. Um engraçadinho espartano foi longo dizendo: ótimo, lutaremos à sombra. A resposta de Leônidas foi: se querem as armas que venham buscar. O Xerxes foi (na verdade mandou buscar, como todo bom senhor da guerra).

A estratégia de Leônidas foi genial. Manteve o exército no desfiladeiro estreito de Termópilas, que não permitia a passagem de muitos soldados por vez, o que aniquilava a vantagem persa, que também não tinha um exército tão preparado e disciplinado como o grego. O exército persa era formado por escravos e mercenários de várias nacionalidades, mal comandados, mal treinados e ainda por cima com uma vestimenta pesada que atrapalhava a mobilidade. Durante quatro dias, o exército persa foi praticamente extinto. Um traidor grego falou para Xerxes de uma passagem que permitia cercar os gregos. Leônidas soube da traição e mandou o exército de volta, enquanto ele e os 300 do exército pessoal lutaram até a morte. Xerxes ficou impressionado com a garra de Leônidas, mas mesmo assim decapitou-o (depois de morto) e crucificou seu corpo sem cabeça para dar uma lição aos gregos. Esta lição gerou mais ódio e pouco depois o exército grego expulsou os persas de vez de tal maneira que eles nunca mais se meteram com eles. No filme o exército iniciou com os 300 (daí o nome) e depois é que recebeu reforço.

De qualquer maneira o filme é muito interessante, os cenários são surrealistas, bem fieis aos quadrinhos. O Santoro faz muito bem o rei persa, tem um papel importante e várias falas, mas parece o Ney Matogrosso. Aconselho a todos meus amigos Nerds e não Nerds.

Página original do quadrinho de Frank Miller de onde saiu a roupa de Ney Matogrosso do Xerxes:

7 comments:

Hemeterio said...

Essa linha de ação do FM ainda vai render muita coisa boa no cinema. Quem sabem quem sabe, uma adaptação fodona do (verdadeiro) Cavaleiro das Trevas?

O Xerxes/Santoro tá bem fiel aos quadrinhos, também pudera, o FM co-dirigiu o filme e estava atento a esses detalhes de direção de arte. Muito pouca gente, do povão americano, vai se tocar que ele é o idiota do Paulo, de Lost. mas enfim...

"é por debaixo dos panos, que a gente faz, é por debaixo dos panos. pra ninguém saber, é por debaixo dos panos, que eu ganho mais, é por debaixo dos panos, o que eu vou fazer..." Re re re.

Edge said...

O filme é muito bom mesmo. eu fui assistir no dia do lancamento tambem (quinta-feira).
o RS esta bem no papel, e esse filme ja esta rendendo para ele. Vai estrelar 'talk to dog', outro de hollywood.

Edge said...

e para quem quiser saber o local onde se passou a batalha, aqui as coordenadas no google earth: North 38 48'33'', East 22 35'56''

leila said...

Geeeeente, o Rodrigo tá lindo de rei persa, afe! Mas eu tô tão avessa a filmes de guerra ultimamente, não sei se vou ter estômago para assistir. Talvez quando sair em DVD.

leila said...

Zarastruta, o link pro vídeo que você me passou não está funcionando... Estou curiosa pra ver.

Rafael said...

Nossa ! Pior que é verdade mesmo parece o Ney ! hehehe Abraços,

Branca said...

Realmente ele está parecendo o irmão mais novo do Ney (vamos dizer assim). Mas parece que está se saindo bem...melhor que a encomenda!rsrs

estou curiosa pra ver esse fime tb.

B